Arábia Saudita lamenta inclusão em ″lista negra″ da UE de branqueamento de capitais | MINHO Noticias
Connect with us

MINHO Noticias

Arábia Saudita lamenta inclusão em ″lista negra″ da UE de branqueamento de capitais

Desporto

Arábia Saudita lamenta inclusão em ″lista negra″ da UE de branqueamento de capitais

As autoridades da Arábia Saudita afirmaram hoje “lamentar” a intenção da Comissão Europeia de adicionar aquele país à ‘lista negra’ de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo, informou a agência oficial saudita SPA.

“O compromisso da Arábia Saudita com o combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo é uma prioridade estratégica para o reino, e continuaremos a desenvolver e melhorar nossa estrutura regulatória para alcançar este objetivo”, afirmou o ministro das Finanças saudita, Mohammed Al-Jadaan, citado pela SPA.

A Comissão Europeia incluiu na quarta-feira a Arábia Saudita numa nova lista de países e territórios que considera apresentarem “deficiências estratégicas” no combate ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo, e com os quais a UE deve ser particularmente cuidadosa.

Elaborada com base numa nova metodologia, esta “lista negra” atualizada — que tem de ser ainda aprovada pelo Conselho e pelo Parlamento Europeu – integra Afeganistão, Samoa Americana, Bahamas, Botsuana, Coreia do Norte, Etiópia, Gana, Guão, Irão, Iraque, Líbia, Nigéria, Paquistão, Panamá, Porto Rico, Samoa, Arábia Saudita, Sri Lanka, Síria, Trinidad e Tobago, Tunísia, Ilhas Virgens Americanas e Iémen.

Esta primeira lista elaborada com base nos critérios mais rígidos contemplados na mais recente revisão da legislação comunitária contra a lavagem de dinheiro, que entrou em vigor no ano passado, integra 12 países que já estavam listados pelo Grupo de Ação Financeira sobre o Branqueamento de Capitais e 11 jurisdições adicionais.

Entre os 23 países que a Comissão propõe hoje que façam parte desta nova lista, alguns já faziam parte da anterior “lista negra” da União Europeia — que publica tal listagem desde 2016 -, destacando-se a inclusão agora de Arábia Saudita e Panamá. Bruxelas recomenda, por outro lado, que sejam retirados da lista Bósnia-Herzegovina, Guiana, Laos, Uganda e Vanuatu.

Na apresentação desta nova “lista negra” de países de “alto risco”, o executivo comunitário explicou que o objetivo é proteger o sistema financeiro da UE, pois as instituições bancárias e outras entidades cobertas pelas regras europeias contra a lavagem de dinheiro terão de aplicar controlos de vigilância reforçados para as operações financeiras relacionadas com clientes e estabelecimentos financeiros oriundos dos países da lista, de modo a melhor detetar os fluxos de capitais suspeitos.




Source link

Continue Reading
You may also like...

More in Desporto

To Top

Powered by WP Robot

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas