Conceição atira-se aos críticos

Na antevisão do jogo de domingo com o Feirense, o treinador do F. C. Porto recordou o clássico da jornada anterior e disse o que lhe estava entalado na garganta.

“Erros todos cometemos, mas o que se faz aqui é pensado. Alguém aqui quer ganhar mais do que eu, do que os jogadores ou do que a estrutura do F. C. Porto? Manafá e Adrián López tinham jogado nos três jogos anteriores, contra Setúbal, Tondela e Braga, nos quais sofremos zero golos. Manafá tinha-me dado garantias muito positivas. O atleta que tinha feito essa posição noutros jogos [Éder Militão] teve aquele comportamento que foi o que foi. Tenho de ser coerente no balneário”, disse Sérgio Conceição, justificando desta forma algumas das opções que tomou no duelo com o Benfica.

“Cada um opina da forma que quer, mas o que importa é o que nós fazemos aqui dentro. Ainda agora no jogo com a Roma escreveram que o ouro estava no banco, mas que eu mexi mal na equipa. Mas que estupidez é esta? Corona saiu porque estava com limitações físicas e não tinha treinado desde o jogo com o Benfica. Soares fez-me duas vezes sinal de que queria a substituição”, revelou, já em alusão ao jogo que valeu aos dragões a passagem aos quartos de final da Champions.

Voltando às incidências do clássico, o técnico portista comentou o facto de não ter cumprimentado João Félix após a partida. “No final do jogo, eu estou preocupado com os meus jogadores. Não quero saber dos rivais. Tenho de ser hipócrita e andar a dar beijinhos e abraços aos adversários?”, questionou, acrescentando, sem mencionar Félix, que o avançado do Benfica, amigo do filho Rodrigo, passou férias no ano passado com a família Conceição: “Pode voltar a fazê-lo este ano, sem problema nenhum. Só tem de pagar a viagem. O almoço e o pequeno almoço pago eu”.

Em relação ao jogo com o Feirense, Sérgio Conceição disse que o F. C. Porto tem de “mudar o chip” e concentrar-se no campeonato, que é “o mais importante”. “A seu tempo falaremos da Liga dos Campeões. Vimos de um jogo intenso, que provocou grande desgaste nos jogadores, mas temos de estar ao mais alto nível. O Feirense está em último e, tal como nós, vê cada jogo como uma final”, sublinhou.




Source link