Fogo em ajuda humanitária causado acidentalmente por manifestante anti-Maduro | MINHO Noticias
Connect with us

MINHO Noticias

Fogo em ajuda humanitária causado acidentalmente por manifestante anti-Maduro

Noticias

Fogo em ajuda humanitária causado acidentalmente por manifestante anti-Maduro

Novas imagens divulgadas pelo “The New York Times” de confrontos entre opositores de Maduro e autoridades venezuelanas contrariam a versão da oposição do país e dos EUA, segundo a qual foram as forças afetas ao governo a queimar a ajuda humanitária que entrou na Venezuela.

Depois de os camiões que traziam ajuda humanitária para a Venezuela terem sido incendiados, a 23 de fevereiro, Guaidó e a claque opositora apressaram-se a atirar culpas a Maduro. “O regime usurpador vale-se dos atos mais vis e tenta queimar o carregamento com ajuda humanitária que se encontra em Ureña (na fronteira com a Colômbia)”, escreveu na altura o autoproclamado presidente interino do país, no Twitter.

Do lado norte-americano, o vice-presidente da Casa Branca, Mike Pence, escreveu que enquanto os “capangas” de Maduro “matavam civis” e “queimavam comida e medicamentos”, o “tirano de Caracas dançava”. E o Departamento de Estado dos EUA divulgou um vídeo do cenário na fronteira, acusando Nicolás Maduro de ter orquestrado a operação.

As imagens dos camiões consumidos por fogo, fumo e cinzas, enquanto milhões de pessoas sofriam com fome e doenças, correram o mundo. Por até fazer sentido, tendo em conta a resistência do governo venezuelano à intervenção estrangeira, a narrativa não custou a ser encarada como verdade. Forças de segurança fieis a Maduro, sob a sua ordem, incendiaram os camiões de ajuda humanitária chegados do país fronteiriço.

Cocktail Molotov terá causado fogo

Mas afinal não. Imagens divulgadas hoje pelo jornal norte-americano “The New York Times”, e filmadas antes e durante o incêndio de um carregamento, mostram que a ajuda humanitária terá sido acidentalmente incendiada por um civil que se manifestava contra os militares venezuelanos, do lado da Colômbia.

As imagens em causa – algumas inéditas, de videovigiliância, outras já divulgadas – permitem a reconstituição cronológica do incidente, sugerindo que um cocktail Molotov atirado por um opositor de Maduro foi o causador do fogo.

Num vídeo divulgado pelo governo colombiano – que também responsabilizou Maduro – e veiculado pela comunicação social, é possível ver um manifestante a atirar uma garrafa com uma bomba caseira contra a Polícia, a bloquear a ponte Francisco de Paula Santander, que liga a Colômbia à Venezuela, para evitar a passagem dos camiões com ajuda humanitária.

Acontece que um olhar atento vê que, ao ser atirado, o pano usado para atear fogo ao cocktail Molotov se separa da garrafa, voando em direção a um camião. No vídeo exclusivo, com o tempo sincronizado, verifica-se que, 30 segundos depois de o pano em chamas ter caído para o lado errado, deflagra um incêndio nesse mesmo local. Minutos depois, o pesado estava consumido pelo fogo.

O mesmo manifestante pode ser visto, 20 minutos antes, num vídeo diferente, a atingir outro camião com um explosivo, sem incendiá-lo.

O conjunto de episódios do mês passado aumentou ainda mais a condenação internacional em torno do governo de Maduro, que vários países, entre os quais os EUA e as nações europeias, acusam de ter provocado uma crise humanitária na Venezuela que já levou mais de três milhões de pessoas a abandonarem o país.




Source link

Continue Reading
You may also like...

More in Noticias

To Top

Powered by WP Robot

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas