Festas em Honra Santa Ana com Cartaz Popular!

Festas em Honra Santa Ana com Cartaz Popular!

As Freguesias de Vila Verde e Barbudo recebem no dia 26 e 29 de Julho, as Festasem honra de Santa Ana 2018.

PROGRAMAÇÃO POPULAR Festas em Honra Santa Ana com Cartaz Popular!

Primeiro dia, missa em honra de Santa Ana, pelas 20h40, dá-se início às comemorações, que seguem com a actuação do Grupo Folclórico Infantil e Juvenil de Atiães e o Grupo Folclórico União de Tradições, pelas 23h.

Festas em Honra Santa Ana com Cartaz Popular!

Dia 27, o destaque vai para as actuação do Conjunto Musical Sylvia, às 22h.

No Sábado, 28 de Julho, sobe ao palco Marco Génio, pelas 22h30, seguindo-se Miguel 7Estacas, às 00h20.

Último dia das Festas, a Prova de Cicloturismo, organizada pela A.C.D.R. de Barbudo, pelas 8h20 e já mais tarde realiza-se a Missa Cantada em honra de Santa Ana, acompanhada do Grupo Coral de Barbudo, às 11h, encerram a programação da parte da manhã.

À noite,  a actuação de Cláudia Martins e Minhotos Marotos, pelas 22h20.

No final haverá fogo de artificio para encerrar as Festividades!

 

Vila Verde: Bombeiros rápidos no combate as chamas em Dossãos

Vila Verde: Bombeiros rápidos no combate as chamas em Dossãos

Vila Verde: Bombeiros rápidos no combate as chamas em Dossãos

Vila verde foram bastante rápidos no combate as chamas na zona de Dossãos, ainda sem confirmar 100% o local e origem do incêndio.

Começou por volta das 22h00 e extendeu na floresta até as 23h00

Rápida intervenção dos Bombeiros de Vila Verde, resultou na sua extinção.

Por volta das 23h já o trabalho tinha terminado.

Desconhece-se a causa do incêndio e a sua origem

Ultima hora: Salão de Chá em Vila Verde Assaltado!

O estabelecimento em vila verde , foi assaltado na madrugada de sábado , onde acabaram por furtar uma máquina de tabaco.

Ao que parece quando os donos chegaram ao local ,acabaram por verificar que se tratava de um roubo, GNR de Vila Verde foi chamada ao Local, onde após buscas , encontraram a máquina de tabaco furtada a poucos metros do estabelecimento vazia.

Os ladrões sabiam o que iam buscar e sabiam certamente a que horas o fazer e de que maneira, já que nas redondezas existe vários moradores.

Vila Verde: A construção da Ciclovia que António Vilela exigiu e prometeu!

Ciclovia Urbana de Vila Verde – um compromisso que se tornará em breve uma infraestrutura real

A minuta de contrato da empreitada de execução da Ciclovia Urbana de Vila Verde, num investimento superior a 800 mil euros e com um prazo de execução máximo de um ano, foi aprovada esta manhã.

Esta importante infra-estrutura, com 5895,5 metros, constitui o pontapé de saída para um avultado investimento integrado que vai também contemplar a construção da Ciclovia Urbana da Vila de Prado e a ligação desta, através das freguesias da Lage, Turiz e Loureira, à Ciclovia Urbana de Vila Verde, assim como a construção das ecovias do Homem e do Cávado que vão integrar uma ampla rede de ecovias que ligará, ininterruptamente, Terras de Bouro a Esposende.

Braga: Capotamento após acidente de aviação

Na Variante de Prado, no concelho de Vila Verde, foi esta madrugada foi palco de um despiste. O acidente ocorreu no nó de acesso à variante, na freguesia da Vila de Prado.

O condutor terá perdeu o controlo da viatura, entrando em despiste, Tendo resvalado para a vala e acabou por capotar. Uma ambulância da corporação de Bombeiros Voluntários dos Arcos de Valdevez, que passava no local em direcção ao alto minho, socorreu as vítimas, mas estas, e segundo fonte dos bombeiros, não necessitaram de apoio diferenciado de saúde ou cuidados hospitalar.

Vila verde : A terra do amor!

Bai carta feliz buando/ No bico dum passarinho/ Cando bires meu amor/ dale um abrasso e um veijinho.’ A quadra simples e com ortografia adaptada à pronúncia do Minho é a que mais se lê nos lenços dos namorados que, diz a lenda, nasceram em Vila Verde. É por isso que os primeiros convites para visitar o concelho são feitos em fevereiro. É o mês dos namorados e o município veste fato de gala e organiza uma festa de arromba, com desfiles de moda e jantares cheios de romantismo. O concelho de Vila Verde nasceu da junção, em 1855, dos municípios de Pico de Regalados, Vila Chã, Penal e Prado. Começa no Vale do Cávado, é atravessado pelo rio Homem e pelo Neiva e sobe até Aboim da Nóbrega, onde se avista o Lima. Trata-se de um território de características rurais, com tradições agrárias profundas, que o povo realça numa quase centenária festa das colheitas, por alturas do S. Miguel. No verão, há malhadas de centeio e representações do ciclo do linho com a arranca, a ripagem, maceração e espadelagem. O centeio ainda se semeia, mas o linho é apenas para as representações e para ‘alimentar’ o museu, que pode ser visitado em Marrancos. Vão longe os tempos das longas noites com mulheres a fiar à lareira e as crianças a fazer canelas. As vindimas continuam a ser uma festa, com as noites a terminar numa concertinada a dar ritmo ao pisar das uvas nos lagares ou as desfolhadas à moda antiga nas eiras cujas lajes resistem à modernidade. À mesa serve-se um arroz de frango pica-no-chão e o verde tinto que escorre como lágrimas no interior das tigelas. O rei da capoeira tem de ser criado à solta e exclusivamente com produtos da terra.