Italianos são quem mais casa por cá e escolhem o Porto

Mais de 16% dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo correspondem a estrangeiros que escolheram o país para legalizar a união. Os italianos são os que estão em maior número, a uma larga distância da segunda nacionalidade, e optaram quase todos por celebrar o casamento em conservatórias do distrito do Porto.

De 2010 até agora, 325 italianos recorreram à legislação nacional, logo seguidos de 189 brasileiros e 129 russos. Seguiram-se 78 cidadãos do Reino Unido, dos quais 51 são da região autónoma das Bermudas. Os 56 israelitas fecham os cinco primeiros lugares deste ranking.

Num total de 1072 estrangeiros, que corresponde a 536 casamentos, há todo o tipo de nacionalidades, até de pequenas ilhas britânicas que não fazem parte da União Europeia, como Guernsey [11] ou Man [13], onde residem comunidades de emigrantes madeirenses. Daí que muitos dos casamentos dos oriundos destes dois territórios tenham sido realizados no Funchal.

Os brasileiros optam por casar no Sul do país, a par de israelitas ou norte-americanos. Já os italianos e britânicos escolhem as paisagens do Norte.

Nos 1055 casamentos entre portugueses e estrangeiros, o sotaque carioca impera na maioria. Em oito anos, 650 brasileiros casaram com lésbicas e gays nacionais.

As nacionalidades que se seguem estão em muito menor número. Atrás dos brasileiros estão os venezuelanos (48), os franceses (39) e os norte-americanos (38). Os espanhóis (21) completam o top cinco.

Nestes casamentos, indicam os dados do Instituto de Registos e Notariado, dominam os casais de homens (761).

Mulheres já estão a casar mais do que os homens

Nos primeiros oito meses, já houve mais casais de mulheres (88), ambas com nacionalidade portuguesa, a contraírem o casamento do que de homens (83). Uma tendência que parece ir ao encontro do que aconteceu no ano passado, quando houve 134 casais de lésbicas contra 111 de gays.

Entre 2010 e 2014, o cenário foi o oposto, com uma enorme diferença entre os géneros, tombando favoravelmente para o lado masculino. No primeiro ano, houve 130 casais gays para 58 de lésbicas. Em 2015, pela primeira vez, registou-se um igual número de casamentos para ambos os sexos: 66.




Source link